fbpx

Dólar cai a R$ 3,30 menor valor em 11 meses. Precisa comprar dólares? Listamos seis dicas

Post on June 28, 2016, 1:28 pm by admin-2 0 Comments

Depois de a onda de pessimismo com o Brexit ter levado as Bolsas do mundo todo a perderem de US$ 3,64 trilhões em dois pregões, os mercados têm nesta terça-feira um dia de correção de preços e expectativa sobre possível ação conjunta de bancos centrais para fortalecer o sistema financeiro. Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), o índice de referência Ibovespa avança 2,05%, aos 50.253 pontos. No câmbio, o dólar comercial opera em queda de 2,53% contra o real, a R$ 3,309 para a venda, acompanhando a tendência global e reagindo à fala do novo presidente do Banco Central (BC) se comprometendo a trazer a inflação para o centro da meta em 2017. Na mínima, atingiu R$ 3,304, menor valor durante uma sessão desde 23 de julho de 2015.

Tenha uma reserva disponível

Para quem tem viagem marcada e se prepara para comprar dólares, é benéfico tomar algumas atitudes. Por exemplo: ter uma reserva disponível para quando for necessário. Isso porque, como nunca se sabe quando o preço das divisas vai cair, é melhor já estar preparado.

Faça um cadastro com antecedência

Muitas vezes para se comprar dólar, especialmente quantias mais elevadas, é preciso ter cadastro na instituição financeira ou casa de câmbio. Esses cadastros podem demorar até 24 horas para ser aprovados, e a espera pode fazer com que o consumidor perca um momento de baixa da moeda.

Considere um cartão pré-pago

Segundo Fabiano Rufato, apesar do IOF mais alto, o pré-pago pode compensar pela segurança. “Eu, particularmente, costumo levar parte do dinheiro em cartão. Com ele, o consumidor pode recarregar à distância, o gasto é mais seguro e ele pode ser bloqueado, se necessário”, afirmou.

Acompanhe a cotação regularmente

Fabiano Rufato, gerente de mesa de câmbio da Western Union, afirma: “Hoje o consumidor tem mais chances do que nunca de ficar bem informado quanto ao preço do dólar: internet, TV a cabo, ou até ligando para a casa de câmbio que preferir. Ficar ciente do valor da divisa é essencial para decidir comprar no melhor momento”.

Compre de forma fragmentada

Adquirir todos os dólares necessários de uma só vez pode acabar sendo um bom negócio, mas também é muito arriscado. É possível que, quando os preços caiam ainda mais, o cliente não tenha reservas sobrando.

Tome cuidado ao usar cartão de crédito

“Apesar de exigir menos planejamento, o cartão de crédito é mais imprevisível, pois a taxa de conversão que ele utiliza nem sempre é muito clara. Pode ser até que se converta o dólar pelo preço do dia do fechamento da fatura, e não do dia da compra, o que pode surpreender o cliente depois” afirma Fabiano Rufato.

 

Leia o artigo aqui:

http://glo.bo/293KbFy

Apresentado por Miami Advogado

Filed Under:Business in Brazil